Clínica de Pequenos Animais – Cães

Na maioria das propriedades rurais, em casas nas cidades, em qualquer lugar, é comum encontrar alguém que cria seja qual for a raça de cachorro. Considerado o melhor amigo do homem, é o companheiro para estar no dia a dia e durante algum manejo em fazendas, ajudando a apartar um gado, ou embarcar algum animal.

Devido ao grande número de enfermidades e no bem-estar desses animais, a médica veterinária Rafaela Tiveron, formada pela UNIUBE, possui títulos de pós-graduação em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais. Atualmente, está cursando o curso de Técnicas Cirúrgicas CETAC em São Paulo.

– Quais são os cuidados que os proprietários de cachorros devem ter com os animais em fazendas?

Os cuidados são os mesmos para cães de cidade ou fazenda: vacinação deve estar sempre em dia, vermífugos devem ser dados a cada 3 meses e o controle de ectoparasitas (pulgas e carrapatos) deve ser feito constantemente. Além disso, não podemos nos esquecer de fornecer uma alimentação de qualidade e manter a rotina de cuidados com o bem-estar dos animais: banhos e idas ao Médico Veterinário.”

– Quais são os animais silvestres que podem causar perigos para os cachorros? Como você aconselharia em cada caso?

Existem dois animais silvestres que são responsáveis pela transmissão de doenças tanto para bovinos e equinos quanto para cães e gatos: os ratos, que transmitem a leptospirose (doença comumente encontrada em rebanhos bovinos e responsável por altas taxas de abortos) e os morcegos, que transmitem a raiva. Apesar de a raiva não ser uma doença frequentemente diagnosticada no Brasil, ela existe. Para a prevenção de ambas doenças, existem as vacinas, que devem ser feitas anualmente!

– Como você aconselharia caso um proprietário tenha encontrado o seu animal envenenado? E quais são as causas mais comuns de envenenamentos em fazendas?

Em casos de envenenamento o mais prudente sempre é procurar ajuda de um Médico Veterinário para que este possa prestar os primeiros socorros ao animal de acordo com o que provocou o envenenamento. O proprietário deve sempre tentar encontrar o que provocou o envenenamento procurando vestígios na boca ou na casinha do animal. Em caso de produtos químicos ou envenenamento por plantas, leve a embalagem do produto ou a espécie sob suspeita ao veterinário. Caso o proprietário se encontre longe de um veterinário, ele pode dar carvão ativado diluído em água para o animal para que este ajude a impedir a absorção completa do agente tóxico, porém só funciona quando aplicado logo após o incidente. E sempre lavar a boca do animal com água em abundância. As causas mais comuns de envenenamentos em fazenda são: ingestão de plantas tóxicas, ataque de animais como cobras, sapos, escorpiões, adubos e pesticidas.

– Com quantos meses e quais motivos você aconselha uma castração, seja para fêmeas e machos?

Na minha rotina clínica sempre indico a castração a partir dos 6 meses de vida dos animais. Pensando nas fêmeas, a castração tem como benefícios: prevenção de infecção uterina (piometra), diminui a incidência de tumores mamários e pseudociese (gravidez psicológica) e previne contra prenhez indesejada. Nos machos, diminuímos a marcação excessiva de território, evitamos que estes fujam em busca de fêmeas no cio. Com a castração de machos e fêmeas também os deixamos livres do terrível TVT (Tumor Venéreo Transmissível), que é um tumor transmitido através do ato sexual de cães saudáveis com cães contaminados.”

– Sobre alguma fratura, proveniente de coices de outros animais, como o proprietário deve agir perante o trauma?

Diferentemente dos grandes animais, cães e gatos quando sofrem alguma fratura passam por cirurgia corretiva ortopédica, que na maioria das vezes têm bons resultados. Portanto se um cão ou gato de fazenda sofrer alguma fratura, um Médico Veterinário deve ser procurado.

– Como deve ser o protocolo vacinal de cachorros das fazendas?

O protocolo vacinal de cães de fazenda é o mesmo para cães de cidade. Com 45 dias de nascidos devem receber a 1ª dose da vacina múltipla que oferece proteção para: Cinomose, Parvovirose, Adenovirose, Leptospirose, Coronavirose, Hepatite Infecciosa, Parainfluenza. O animal deve receber 3 doses da vacina múltipla com o intervalo de 21 dias entre elas, após as 3 doses, é feito 1 dose de reforço anualmente. Com 9 semanas de vida, os cães já podem receber as vacinas que previnem da gripe canina e giardíase, também são feitas duas doses com o intervalo de 21 dias cada uma e depois o reforço anual. Com 12 semanas de vida os cães devem ser imunizados com a vacina da raiva com uma dose e depois é feito o reforço anualmente. A vacina de Leishmaniose também é de suma importância principalmente para cães que vivem em áreas endêmicas.

– Qual é a importância da vermifugação para esses animais? Quais os principais vermes encontrados nos animais?

A importância de vermifugar cães e gatos estádiretamente relacionada com a qualidade de vida deles e dos humanos que convivem com eles, uma vez que existem alguns protozoários que apresentam um risco para a saúde do homem, como por exemplo a Giardia, que é um protozoário que afeta o sistema gastrointestinal de cães e homens. Os principais vermes que encontramos nos cães e gatos são: ancilostoma, Toxocara canis, Dipylidiumcaninum e Giardia lamblia. A vermifugação de cães e gatos deve ser feita a cada 3 meses com vermífugos de amplo espectro prevenindo-os assim, destes vermes mais comuns encontrados na rotina.”

– Quais são as melhores formas de combate para os animais criados soltas em propriedades rurais contra carrapatos e pulgas?

Os comprimidos (que previnem de pulga e carrapato, não coloquei nomes comerciais porque não sabia se podia hahahahaha) que são o que há de mais moderno e eficaz para combate de pulgas e carrapatos nesses animais que estão expostos a estes ectoparasitas. Existem também as coleiras que tem ação preventiva contra estes ectoparasitas.”

A médica veterinária Rafaela finaliza a entrevista dizendo e ressaltando – “Em caso de dúvidas com o manejo de cães e gatos não exite em procurar ajuda especializada de um Médico Veterinário, o único profissional capacitado para te dar todo o suporte e contribuir com a saúde e bem-estar do seu pet!”

The following two tabs change content below.

Victoria Hueb

Graduanda em Medicina Veterinaria pela Universidade Federal de Uberlândia. Nascida e criada por pecuaristas da região de Uberaba e Campo Florido. Apaixonada por cavalos e seus esportes!

Latest posts by Victoria Hueb (see all)

Compartilhe: