Tristeza Parasitária Bovina

Anaplasmose e a babesiose são enfermidades diferentes e que juntas causam o complexo da tristeza parasitária bovina (TPB). O protozoário é transmitido principalmente pelo carrapato dos bovinos (Boophilus microplus). A anaplasmose também pode ser transmitida de forma iatrogênica (uso de agulhas, seringas contaminadas), pela placenta e por vetores como moscas. 

Esta doença é considerada de importância sanitária, apresentando alto índice de morbidade e mortalidade do rebanho. Causando um grande impacto econômico na propriedade. Considerando diminuição da produção de leite, deficiência na engorda dos animais, baixa fertilidade e aborto, resultando grande custos no tratamento dos animais afetados. Em casos graves, o animal vem a óbito. 

Os sinais clínicos da TPB é caracterizado por febre, mucosas amarelas, anemia, animal apático, pelos arrepiados, urina de coloração avermelhada. Deve se obter maiores cuidados com os animais que apresentam escore corporal baixo e debilitados, que serão mais susceptíveis a doença. Devido à baixa imunidade. 

A melhor maneira de evitar essa enfermidade é pelo controle de carrapatos. Já que esses parasitas são considerados o vetor natural da tristeza parasitária bovina. O controle deve ser realizado de acordo com o manejo da propriedade, e com o índice de carrapatos na propriedade. Lembrando que deve se trocar a base de medicamentos para evitar a resistência dos carrapatos. Maior atenção aos animais taurinos, que apresentam menor resistência a ectoparasitas. E em bezerros na fase da desmama, causado pelo estresse emocional, baixando a imunidade.

O diagnóstico final e o tratamento deve ser dado pelo médico veterinário através de exames clínicos, como a anamnese, os sinais clínicos e exames laboratoriais. O tratamento depende do estágio em que o animal se apresenta. Relacionando o tratamento específico juntamente com o tratamento suporte. Por exemplo, o animal que está apático e anoréxico, deve se fornecer alimentação para recuperar o estado imunológico. 

Existe medicação específica para a anaplasmose, como o uso de antibióticos a base de oxitetraciclinas. E em casos de babesiose são os derivados de diamidina. Podendo associar os dois medicamentos.

The following two tabs change content below.

Victoria Hueb

Graduanda em Medicina Veterinaria pela Universidade Federal de Uberlândia. Nascida e criada por pecuaristas da região de Uberaba e Campo Florido. Apaixonada por cavalos e seus esportes!

Latest posts by Victoria Hueb (see all)

Compartilhe: