Ultrassonografia de úbere nas exposições

Muitas vacas são levadas às exposições para competir quanto a sua produção de leite e sua morfologia. A respeito da competição em pista, para análise morfológica, vários quesitos são levados em conta, como o úbere, que deve ser grande e bem aderido, tetas proporcionais, pernas e pés com ângulos corretos, feições que retratem sua feminilidade e, finalmente, uma boa capacidade corporal, para garantir a ingestão da forragem, visando a produção econômica do leite.

Durante as exposições são realizados vários exames por veterinários habilitados a fim de evitar que os resultados dos animais sejam adulterados de alguma forma. Um dos exames mais importantes realizados é a ultrassonografia de úbere, onde são direcionadas ao teste as vacas de acordo com a classificação de cada etapa do julgamento.

Para falar mais sobre o assunto convidamos o médico veterinário Me. Marcello Barros Leite, formado na universidade de Uberaba, especialista em reprodução e produção de bovinos, especialista em pecuária leiteira e Mestre em biotecnologia da eficiência reprodutiva.

 

1° Todo veterinário pode realizar o exame? Existe uma especialização para realizá-lo?

Não, nem todo o médico veterinário pode realizar este exame. Não, não existe uma especialização para realizá-lo.

 

2° Existem quantos veterinários habilitados no Brasil nesta área?

Existem de 4 a 5 profissionais no Brasil capacitados e treinados para realizar este tipo de exame.

 

3° Qual a técnica empregada para a realização do exame?

A técnica varia um pouco de acordo com cada profissional, mas, no geral, realizamos exame de ultrassonografia no úbere na vaca nos principais pontos de aplicação medicamentosa que fere o código de ética do expositor e comparamos o retorno acústico encontrado nas áreas dos septos do úbere. Quando a imagem nos mostra áreas anecoicas circunscritas por áreas hiperecoicas de acordo com a impedância acústica de cada tecido avaliado, comparamos estas imagens com o restante do quarto do úbere avaliado e classificamos este em edema fisiológico ou edema iatrogênico. O edema fisiológico, que é permissível, desde que não ocorra um overpacking, tende a se espalhar por todo o conjunto do úbere, diferente do de via medicamentosa que é bem localizado e agressivo.

Avaliamos, também, o canal do teto, cisterna do teto e cisterna da glândula mamária observamos se estes estão preservados ou se há algum corpo estranho ou deformidade por via medicamentosa.

 

4° Qual a importância da realização da ultrassonografia de úbere?

A importância deste exame é para manter sempre a idoneidade da exposição e preservar a sanidade das vacas.

 

5° Qual a finalidade dos expositores de manipularem o úbere?

A finalidade seria para mascarar possíveis imperfeições do úbere, fazendo assim, ludibriar a decisão dos juízes e suas vacas serem mais pontuadas, chegando até, a ser consagradas grandes campeãs das exposições. Este procedimento é extremamente inadequado, pois, além de ferir o código de ética do expositor da raça referida perde o significado da exposição, que é, escolher os melhores animais e através das biotecnologias da reprodução difundir a genética destes animais aos outros rebanhos, fazendo assim, que a raça continue crescendo forte e pelos requisitos que o colégio de jurados de cada pontua.

 

6° Quais tipos de substâncias já foram encontradas nos úberes dos animais?

Vitelinato de prata a 10%, hidrocortisona, aerossóis, silicone, substâncias vasodilatadoras, dentre outras de menores ocorrências.

 

7° Em qual tipo de exposição é mais provável de encontrar casos?

É mais provável de encontrarmos estes casos nas exposições que não tem o costume de ter este serviço de ultrassonografia de úbere e passam a ter.

 

Dr. Marcello explica finalizando a entrevista com um alerta e justificativa do porquê utilizar o US – “Antigamente, nas exposições, muitas vacas tinham seu úbere manipulado, ferindo o código de ética e o conceito de uma exposição de julgamento de gado. Com o início do serviço de ultrassonografia de úbere, foi realizado instruções e reuniões, com os preparadores e donos de gado mostrando a eficácia do exame e os eventuais danos que os procedimentos poderiam ocorrer em seus animais, no começo foi um trabalho de conscientização. Hoje, temos exposições cada vez mais corretas, comprovando a importância do trabalho referido tanto como na conscientização e como um exame antidoping. Acredito, que devemos capacitar mais profissionais para realizar este tipo de exame com ética e bom censo e que a ultrassonografia de úbere possa estar presente em toda exposição homologada.”

The following two tabs change content below.

Victoria Hueb

Graduanda em Medicina Veterinaria pela Universidade Federal de Uberlândia. Nascida e criada por pecuaristas da região de Uberaba e Campo Florido. Apaixonada por cavalos e seus esportes!

Latest posts by Victoria Hueb (see all)

Compartilhe: