Sucessão Familiar no Agronegócio

Toda empresa, indústria, comércio, ou algo que está no mercado quer continuar por gerações e ser o sucesso para filhos, netos. No confinamento, produção de leite, lavoura, haras, caprinocultura, seja qual o papel do produtor, o desejo é que os próximos descendentes continuem na ativa. Durante meu convívio com várias pessoas do agronegócio, a maioria diz vim de família que já participava e tinha um papel importante dentro do mercado da pecuária e lavoura.

Não foi diferente na família da advogada Sra. Ana Rita Rezende, que tem genealogia de pecuaristas. Hoje, herda a fazenda do seu avô. O seu filho estudante de Agronomia pela Universidade Federal de Uberlândia, Carlos Eduardo Rezende, o Cadu, irá fazer parte da 4ª geração de herdeiros, herdando uma fazenda de ciclo completo de corte e leite.

– Sra. Ana Rita, como o seu avô começou a atividade no agronegócio?

“Com os meus avôs Carlos Nunes de Rezende e GastãoTheodoro de Assumpção iniciaram a atividade no agronegócio através da pecuária de corte e gir.”

– Há quanto tempo vem desenvolvendo essas atividades da pecuária de corte e de leite?

“Desde a sucessão familiar ocorrida a mais de 100 anos, meus avôs exerciam atividade de corte e leite.”

– Qual é o segredo para o sucesso da fazenda que vem se mantendo até a 4ª geração?

“O segredo para a sucesso ter ocorrido foi a dedicação, conhecimentos e amor pela atividade.”

– Como a Sra. se sente ao receber a herança que vem de anos atrás construindo e sustentando a família de vocês?

“Grande responsabilidade em manter um legado que fez e faz parte do sustento de gerações.”

Cadu, como você está se preparando para ajudar a sua mãe a administrar a fazenda?

Estou me dedicando e buscando conhecimento na universidade, participo de grupos de estudo pratico nas áreas que tenho interesse e irão me ajudar na fazenda. Estou sempre em contato com professores e profissionais da área e tento visitar e conversar com produtores que são referência.

– Qual é a parte que mais apresenta dificuldades para administrar uma fazenda que já tem tradição na família?

Mudar a forma que esta foi gerida, devido ao manejo desenvolvido ao longo de vários anos que hoje são considerados pouco efetivos levando a baixa rentabilidade. Visto que, atualmente a pecuária se tornou menos rentável e pouco tolerante a erros. Hoje estamos buscando uma equipe capacitada e compromissada, junto aos planejamentos estabelecidos a curto, médio e longo prazo, tanto da porteira para dentro quanto da porteira para fora.”

– Com o aumento da arroba do boi e do preço do gado, como vocês planejam administrar essa parte da pecuária de corte?

“A parte da pecuária de corte ainda está com menos foco, mas certamente iremos trabalhar com cria. Vamos buscar implementar uma estação de monte bem definida e emprenhar as fêmeas mais cedo. Esses são os dois maiores problemas na parte de corte hoje na fazenda.”

The following two tabs change content below.

Victoria Hueb

Graduanda em Medicina Veterinaria pela Universidade Federal de Uberlândia. Nascida e criada por pecuaristas da região de Uberaba e Campo Florido. Apaixonada por cavalos e seus esportes!

Latest posts by Victoria Hueb (see all)

Compartilhe: