Cuidados no Período da Seca

No período das secas, que acontece no inverno no Brasil, é considerado o mais prejudicial para o rebanho de gado. Onde sofrem com prejuízo das forrageiras. Geadas queimam a pastagem. Por esse motivo, muitos pecuaristas buscam suplementação e outras maneiras para evitar que o gado perca o peso.

Um dos principais componentes do pasto que sofrem com a seca é a proteína. O teor cai em relação que o pasto vai secando. O que diminui a disponibilidade de nutrientes e a digestibilidade para os animais. Para compensar essa perda, pode se oferecer ao gado proteínas de origem vegetal, como o farelo ou substratos para a microbiota ruminal, sendo fornecido nitrogênio e energia.

A administração de suplementos depende do objetivo da sua criação, seja corte, leite, reprodução, o tamanho do pasto, qualidade do pasto, forrageira e o quanto sofreu com o período das secas.

Para vacas e novilhas em reprodução é o maior desafio. A maioria das fêmeas estão paridas e/ou prenhas e necessitam de maior quantidade de nutrientes para suprir as necessidades metabólicas, para a produção de leite e fornecer nutrientes ao feto e bezerros.

O uso de suplemento proteico e energético ajuda a não perder peso, e fornece nutrientes como proteínas, minerais e energia para a microbiota ruminal. Para os bezerro, possui a suplementação especializada e pode ser oferecida pelo sistema de Creep-Feeding. Para os animais que possuem escore corporal bom e não sofreram tanto com a seca, pode se utilizar a suplementação a base nitrogenada.

Para os animais desmamados e em recria pode se utilizar a suplementação mineral nitrogenada, com uréia. Caso o objetivo nessa etapa seja acelerar o potencial do ganho de peso, pode se utilizar a suplementação proteica. Esta última opção de suplementação também vale para animais que vão para confinamentos ou semi confinamentos, a fim de não prejudicarem o desempenho em ganho de peso.

Vale ressaltar que a suplementação e o fornecimento de nutrientes para os animais no período da seca é determinado por múltiplos fatores. O tipo de forragem e o quanto foi prejudicial deve ser notado e analisado por técnicos responsáveis pela nutrição animal.

O fornecimento desses produtos tem que ser cuidadosamente observados, como os cochos devem ser tampados, não ofertar mofados ou vencidos. Em caso de mudanças alimentares o cuidado com a adaptação é fundamental, pois diminui chances de intoxicação dos animais.

The following two tabs change content below.

Victoria Hueb

Graduanda em Medicina Veterinaria pela Universidade Federal de Uberlândia. Nascida e criada por pecuaristas da região de Uberaba e Campo Florido. Apaixonada por cavalos e seus esportes!

Latest posts by Victoria Hueb (see all)

Compartilhe: