Formação de Pastagem: Análise de solo e melhores parâmetros a serem seguidos

Para uma boa formação de pastagem existem alguns passos fundamentais, iniciando com a análise  de solo, para avaliar a fertilidade e suas respectivas composições químicas, físicas e as necessidades de se realizar uma calagem ou uma adubação, por exemplo.

A seleção da amostra, para análise de solo, é um ponto de partida significante para a formação de pastagem, então, para fazê-la, alguns parâmetros precisam ser respeitados:

  • Ser feita de forma homogênea;
  • Não exceder uma área de 20 hectares;
  • O solo deve apresentar características semelhantes de cor, textura, topografia e vegetação.

Por exemplo, caso seja feita uma análise em um morro, deve ser coletada em 3 áreas distintas: o topo do morro, a encosta e a baixada, pois cada uma delas representa subáreas, e a partir disso terão amostras representativas.

Como fazer?

A princípio coleta-se 20 sub amostras em “zig-zag” que irão compor uma amostra principal (Figura 1), ou seja, retira-se uma amostra no ponto 1 depois ponto 2 e assim sucessivamente até completar 20 pontos. Ao coletar as 20 amostras deve-se misturar todo o material coletado, e então retirar uma amostra representativa de aproximadamente 500g, como citado acima. Para coletar o solo pode ser utilizado trado de rosca, trado calador, trado caneca, trado holandês, pá ou trado fatiadora (Figura 2).

Figura 1 

amostra-de-solo

Fonte: Embrapa, por Antônio Marcos Coelho

 

Figura 2 

coleta-amostra-solo

Fonte: Embrapa, por Antônio Marcos
Coelho

 

Para que a análise do solo represente fielmente as características da área amostrada, alguns cuidados devem ser levados em consideração:

  • Limpar a parte de cima do solo, que geralmente é a parte que apresenta boa quantidade de matéria orgânica;
  • Não se deve colocar o solo coletado em recipientes sujos para enviar ao laboratório;
  • O material não pode ser enviado úmido ao laboratório;
  • A amostra de solo não deve ser tirada próximos a cupinzeiros, formigueiros, trilhas, sombra de árvore, cercas, malhador, esterco, estradas, corredores e área de lazer.

A importância de alguns cuidados ao realizar a coleta de uma amostra de solo, está relacionada à qualidade do material que será entregue ao laboratório, e, consequentemente, a qualidade da análise, por isso devem ser levadas em consideração.

Inicialmente a análise pode ser feita de 0-20 cm de profundidade (profundidade que concentra 75% das raízes), uma análise química, física e de matéria orgânica, e também realizar uma amostra mais profunda de 20-40 cm para analisar se há necessidade de realizar gessagem, caso seja necessário corrigir alumínio. Com a gessagem, o alumínio é eliminado, deixando com que as raízes da cultura se desenvolvam melhor e alcance maiores profundidades no solo.

O ideal é realizar a análise de solo 6 meses antes do plantio, para dar tempo de programar a adubação e o plantio. Para o calcário reagir com o solo precisa de um tempo, então é necessário que a calagem seja realizada um tempo antes do plantio, para quando for plantar o solo já estar corrigido.

The following two tabs change content below.

Maria Glória Nascimento

Latest posts by Maria Glória Nascimento (see all)

Compartilhe: