Formação de Pastagem

Atualmente, no Brasil, existem 170 milhões de hectares de pastos e cerca de 54% disso (ou 92 milhões de hectares) é cultivado pelo homem. A partir daí, estima-se que em torno de 7 milhões de hectares sejam reformados todo ano, o que é um número alarmante pois pastagem é uma cultura perene, que não deveria ser renovada tantas vezes. Porém, devido a uma má formação de pastagem deve-se ser reformado de 5 em 5 anos. Dessa maneira, uma boa formação de pastagem é muito importante quando queremos mantê-la por 10, 20 ou até 30 anos sem precisar de uma reforma.

Um ponto fundamental é a escolha da espécie forrageira, pois deve ser adaptada para o clima e para o tipo de solo da região. É importante ter em mente também qual é a finalidade dessa pastagem, se é para pastejo, para feno, para silagem, para gado de corte ou gado de leite.

A partir disso inicia o preparo de solo entre 60 e 90 dias antes do plantio, para que o corretivo consiga atuar no solo, principalmente se for matéria orgânica pois ela fermenta no solo e com isso acaba competindo com a pastagem interferindo na germinação.

Caso seja uma calagem também é importante fazer com antecedência afim dessa incorporar no solo e corrigi-lo, para quando for realizado o plantio o solo já esteja corrigido. O preparo do solo é importante também para eliminar plantas infestantes, e assim, criar condições favoráveis para germinação.

Bois a pasto

Foto: Flickr, por Adriana Fuchter.

Para o plantio é recomendável utilizar uma grade aradora, e 2 passadas de grade niveladora, e então o plantio é realizado depois da segunda grade niveladora. A grade aradora é importante para controlar as plantas infestantes e incorporar o calcário no solo, pois é realizado uma inversão do solo (o solo de cima passa para baixo e vice-versa).

A primeira grade niveladora é realizada quando as plantas infestantes começarem a germinar, para que elas sejam cortadas e não consigam desenvolver. A segunda grade é para destruir os torrões e nivelar o solo, o que irá facilitar a distribuição de sementes e do adubo, permitindo assim, uma maior aderência da semente ao solo.

Vale ressaltar que a aração e a gradagem devem ser realizadas sempre perpendicular ao declive do solo, afim de evitar erosões. Caso as pastagens forem formadas em declives devem ser feitas curvas de nível, também para evitar erosão.

Na formação de pastagem a calagem é um ponto muito importante, pois é responsável por corrigir a acidez do solo, neutralizar o alumínio que é tóxico para as plantas e impedir a formação de raízes. A distribuição do calcário deve ser realizada 60 dias antes do plantio, e sua dosagem deve ser parcelada em 2 aplicações: 1° antes da grade aradora e a 2° depois da grade aradora.

Na formação de pastagem é de extrema importância a adubação de fosfatagem, com um superfosfato simples, superfosfato triplo ou MAP. O fósforo deve ser incorporado com a grade niveladora pois é pouco móvel no solo, então deve estar perto da raiz. Quando as plantas estiverem com 25-30 cm de altura, é realizada a adubação de cobertura com nitrogênio e potássio.

O plantio é realizado na época das chuvas, de novembro a janeiro, as sementes são semeadas a uma profundidade de 2 cm. Os métodos de plantio podem ser a lanço, em linha, aéreo ou manual.

The following two tabs change content below.

Maria Glória Nascimento

Latest posts by Maria Glória Nascimento (see all)

Compartilhe: