Sistemas de integração lavoura pecuária.

 

Este sistema consiste na exploração de atividades agrícolas e pecuárias em uma mesma área, visando um sistema de rotação ou sucessão. Ou seja, utilizando a mesma área em uma época do ano com pastagens para o gado, e em outra época do ano, com atividade agrícola (plantação).

 

As vantagens da utilização desta integração, são, aumentar a eficiência no uso dos recursos naturais, menor impacto ambiental, uma vez que os processos de degradação são controlados por meio de práticas conservacionistas.

 

O principal objetivo da prática é diversificar a produção, aumentando a eficiência na utilização dos recursos naturais, preservar o meio ambiente, buscar estabilidade na produção e fornecer maior rentabilidade ao produtor.

 

Áreas que trabalham com o peso da monocultura por muitos anos, apresentam uma grave degradação do solo. A integração muda isso, já que com a utilização da lavoura há uma variedade na cultivar, implantando muita das vezes, leguminosas que fixam nitrogênio ao solo.

 

É fato que cada planta possui uma necessidade específica de nutrientes para seu desenvolvimento, portanto a monocultura faz com que o solo empobreça, já que por muitos anos teve de fornecer aqueles nutrientes que acabaram por se tornar escassos.

 

Outro problema evidenciado é a compactação do solo em áreas de cultivo constante, devido a utilização de maquinário pesado em várias etapas do processo. A utilização de pastagens com sistema radicular bem ramificado é uma das soluções para este problema, já que forrageiras como braquiárias ajudam a descompactar o solo.

 

Se torna um desafio, portanto, produzir em grande escala, nas áreas já degradadas do Brasil e preservando o meio ambiente da melhor maneira possível, rotacionando culturas. O ILP é uma ótima alternativa também para recuperar áreas que já foram degradadas, aumentando a eficiência com o uso de máquinas, equipamentos e mão de obra.

 

Muitas propriedades, em alguns estados do Brasil, utilizam a ILP como alternativa para o período da seca. Muitas fazendas, devido ao clima de sua localidade, não possuem a opção de realizar a “safrinha”, plantado o capim como uma opção de manter a fazenda o ano todo com lotação máxima de animais, já que assim, na seca terão pasto suficiente.

 

A atividade proporciona também um aumento da mão de obra. Há redução de gastos em diversas etapas da produção, porém com o aumento das atividades, abre portas para mais emprego e mais trabalhadores com carteira assinada.

 

A implementação e utilização do sistema de integração da lavoura com a pecuária (ILP), não possui um padrão pré definido. Portanto é necessário o auxílio de um técnico especializado para avaliação do caso e apresentação da melhor solução de implementação e manutenção da atividade na fazenda. O proprietário pode utilizar este sistema para solucionar problemas dentro da propriedade e buscar um maior retorno financeiro.

The following two tabs change content below.

Maria Almeida Prado

Estudante de Zootecnia pela Universidade Federal de Uberlandia (UFU), apaixonada pela pecuária e gestão de fazendas.

Latest posts by Maria Almeida Prado (see all)

Compartilhe: