Índices Zootécnicos: Intervalo Entre Partos (IEP)

Intervalo entre partos (IEP) é um parâmetro muito importante para medir o desempenho de um sistema produtivo de cria, pois ele permite saber quantos bezerros uma vaca gera em um determinado período. Isso interfere diretamente na rentabilidade do rebanho, pois, além de determinar qual a média de bezerros/ano de cada fêmea, o IEP também determina qual será o intervalo entre gerações, limitando a intensidade da seleção.

O ideal é que cada fêmea crie um bezerro por ano, ou seja, que seu IEP fique próximo de 365 dias, otimizando a produtividade durante a vida útil das vacas.

O Intervalo entre partos pode ser calculado das seguintes maneiras:

IEP = (Diferença em meses do primeiro para o último parto da fêmea) / (Num. de Partos – 1)

Outro modo de se calcular o Intervalo entre partos das vacas é somando o tempo de gestação a outro índice zootécnico, o Período de Serviço, que é o espaço de tempo entre um parto e uma nova cobertura ou inseminação de sucesso, ou seja, uma prenhez positiva, e pode ser calculado de acordo com a diferença entre a data do nascimento do último bezerro e a data da próxima cobertura/inseminação. Como o período de gestação das vacas não pode ser alterado, o IEP é definido pelo Período de Serviço, então quanto menor for esse tempo, maior será o desempenho do rebanho. O recomendado é que ele esteja entre 70 e 85 dias, para que o intervalo entre partos não seja muito extenso.

IEP = Tempo de gestação + Período de serviço

É importante ressaltar que fêmeas com IEP muito elevado custam caro para o produtor, pois sua produtividade é baixa, gerando grande perda de dinheiro ao longo do tempo. Para contornar esse problema, o pecuarista precisa identificar quais são esses animais para analisar se eles devem ser descartados ou tratados.

cruzamento-nelore-senepol

Foto: Flickr, por Senepol Soledade

Como fazer para otimizar o Intervalo entre Partos das vacas?

Para melhorar o desempenho do rebanho, é importante que o produtor calcule os intervalos entre partos de todas as vacas, identifique as que tiveram baixo desempenho e recicle seu banho, descartando as piores e adquirindo fêmeas superiores. Outra alternativa é alterar o regime alimentar dessas vacas, pois isso também pode influenciar no desempenho reprodutivo delas.

Também é preciso lembrar que existem diversos fatores que causam variações no IEP, como:

  • Regime de chuvas ao longo do ano;
  • Sexo da cria;
  • Manejo;
  • Suplementação alimentar;
  • Ordem de parição;
  • Qualidade da pastagem;
  • Genética do rebanho.

Com isso, pode-se perceber que as condições as quais os animais são submetidos, possuem direta relação com seu desempenho reprodutivo, podendo variar de acordo com a região em que o gado está e a disponibilidade de alimento.

Fêmeas jovens tendem a ter um desgaste maior com o primeiro parto e o período de lactação, por isso apresentam um retardo no retorno à atividade ovariana, o que aumenta o período de serviço e o intervalo entre partos.

Contudo percebemos que o Intervalo entre partos é um importante índice de análise de desempenho e rentabilidade do rebanho, pois ele limita o número de crias e diminui a intensidade de seleção dos animais, portanto o IEP deve ser visto como uma prioridade para quem trabalha com um sistema produtivo de cria.

Quer saber mais sobre os Principais Índices Zootécnicos para Pecuária de Corte? Clique Aqui!

The following two tabs change content below.

Leonardo Pinhoti dos Santos

Latest posts by Leonardo Pinhoti dos Santos (see all)

Compartilhe: