Problemas na Reprodução em Vacas

A palavra reprodução significa multiplicação da espécie. Visando um aumento no número de animais em uma propriedade. Para obter sucesso na taxa de prenhez positiva das vacas buscam se diversos fatores como um somatório de eficiência reprodutiva. Procurando a qualidade genética para os produtos gerados, morfologia e lucratividade para os pecuaristas.

Muitas raças tem como característica a precocidade sexual, tanto para as fêmeas quanto para os machos. Geralmente as vacas apresentam período ideal para a reprodução a partir do seu peso em relação a idade. Uma novilha apresenta apta para a prenhez em média de 300 kg do seu peso vivo. Relacionando assim, o primeiro empecilho para as propriedades e médicos veterinários que seria a nutrição. 

Uma fêmea que apresenta baixo escore corporal, desnutrida, caquética ou com alto escore corporal, ou seja, acima do peso ideal, apresentará dificuldades para entrar no cio e até mesmo, dificuldade para ter resultado positivo na prenhez. Sendo assim, a busca ideal para uma vaca ou novilha é aquela que apresenta resultado de peso e acabando de carcaça ideais para o seu porte. Este motivo nutricional é a principal causa de repetição de cio ou de anestro dos animais. A falta do sal proteinado também causa baixa taxa de reprodução.

Se o problema não for nutricional, deve se avaliar qual a principal causa de baixo índice de prenhez. Pois as doenças na reprodução causam prejuízos sanitários e financeiros nas propriedades. Não estando ligados somente na repetição de cios, mas também em abortos e natimortos. As principais enfermidades que afetam a reprodução são a brucelose, diarreia viral bovina, leptospirose, rinotraqueíte infecciosa bovina e tricomonose. 

A prevenção e o manejo são as duas formas ideais e mais eficientes para combater qualquer problema relacionado a reprodução. Muitas vezes o problema não está somente relacionado com os machos e a baixa motilidade do sêmen. 

A palpação retal serve para diagnosticar o início da estação da cobertura, quais vacas que não estão ciclando, que apresentam ovários pequenos e ausência de corpo lúteo. A ultrassonografia é realizada para a observação de folículos ovarianos. 

Outra opção seria através da dosagem de progesterona no leite. Quando o corpo lúteo regride, os níveis de progesterona caem antes do próximo estro e ovulação. Este método serve também para monitorar o ciclo tardio em vacas no pós-parto. Sendo uma ferramenta importante para analisar os problemas reprodutivos nas fêmeas depois do parto.

Existem diversos problemas para o baixo índice reprodutivo dentro de uma propriedade. Onde não necessariamente, o problema seja nos touros ou na hora da inseminação artificial. Vale ressaltar que, um diagnóstico bem feito e uma prevenção são as peças chave para o sucesso na hora da reprodução dentro do rebanho. Onde atualmente o médico veterinário e empresas vem sendo procurados para cuidar da saúde dos animais. E através de ferramentas da tecnologia, usam sistemas para poderem diagnosticar precocemente as dificuldades dos proprietários.

The following two tabs change content below.

Victoria Hueb

Graduanda em Medicina Veterinaria pela Universidade Federal de Uberlândia. Nascida e criada por pecuaristas da região de Uberaba e Campo Florido. Apaixonada por cavalos e seus esportes!

Latest posts by Victoria Hueb (see all)

Compartilhe: