Aftosa: redução da aplicação da dose da vacina no rebanho passa a valer a partir de maio.

O MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) anunciou nesta semana a redução da dose da vacina contra febre aftosa de 5 ml para 2 ml, a qual passa a ter vigência em todo o país na primeira etapa de vacinação do ano de 2019 que acontece na maioria dos estados no mês de maio. Nessa primeira etapa os pecuaristas dos estados deverão imunizar todo o rebanho, salvo os estados do Acre, Espírito Santo e Paraná, que deverão vacinar apenas os animais até 24 meses de idade, conforme o calendário de vacinação do MAPA.

Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa – PNEFA

 

A retiradaassuntos/sanidade-animal-e-vegetal/saude-animal/programas-de-saude-animal/febre-aftosa/documentos-febre-aftosa/CalendriodeVacinao_2019.pdm da vacinação contra a febre aftosa é um evento muito esperado pelos pecuaristas e está prevista até o ano de 2021, informação divulgada pela PNEFA (Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa). Com a redução da dose que entrará em vigor já esse ano, os benefícios serão imediatos para o produtor, as reações que ocorrem no animal como caroços e inchaços serão amenizados. O custo operacional também sofrerá queda, devido a redução do tamanho dos fracos, que consequentemente diminuirá o espaço ocupado, logo o custo com transporte e refrigeração também será menor.

 

O Reprodez possibilita ao pecuarista o controle total de todo o estoque de vacinas e medicamentos que a propriedade possui. Com o nosso sistema, além de controlar e gerenciar a parte de estoque também é possível realizar o manejo com a aplicação desses medicamentos e vacinas nos animais cadastrados. A aplicação que esses animais receberem aparecerão no histórico dos mesmos, sendo de fácil execução e acesso, possibilitando o controle total de sanidade do rebanho. No módulo de relatórios o pecuarista tem acesso ainda a um documento detalhado contendo toda aplicação de medicamentos e vacinas realizadas em determinado período de tempo a sua escolha na propriedade rural.

 

É importante ressaltar para o produtor rural que a mudança não afeta a obrigação de vacinar o rebanho bovino e bubalino, e que devem ser tomado todos os cuidados necessários para a realização da etapa de vacinação. Um desses cuidados além de comprar a vacina somente em lojas registradas, é a aplicação da mesma, que deve ser feita corretamente na tábua do pescoço do animal, podendo ser no músculo ou na pele, para evitar a potencialização das reações já mencionadas.

The following two tabs change content below.

Maria Almeida Prado

Estudante de Zootecnia pela Universidade Federal de Uberlandia (UFU), apaixonada pela pecuária e gestão de fazendas.

Latest posts by Maria Almeida Prado (see all)

Compartilhe: